segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O homem julga pelas aparências, mas Deus vê o coração.

Amado de Deus, que a paz de Jesus e o amor de Maria, nossa mãe, inundem todo o seu ser agora.
Que bom estarmos unidos através deste blog, onde juntos podemos meditar sobre as maravilhas de Deus.
Fico feliz em poder conectar seu pequeno coração ao Sacratíssimo Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria. Esta é a minha intenção, que você seja feliz por ter seu coraçãozinho em boas, benditas, misericordiosas, acolhedoras, poderosas e adoráveis Mãos. Então, está feliz?
Fique tranqüilo, está à procura da verdade em Jesus, está no caminho certo. Logo, logo tudo vai estar claro para você, amado de Deus.
Quero hoje partilhar com você o que Nosso Senhor me fez reviver na missa ontem, durante a Santa Comunhão.
Nosso Senhor fez vir a minha mente uma grande verdade, cuja essência está no Evangelho de ontem.
Assim nos ensina Jesus no evangelho de ontem, 8º domingo do tempo comum:
Mateus 6,24-34
Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: “Ninguém pode servir a dois senhores, pois ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro. Por isso eu vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida, com o que haveis de comer ou de beber; nem com o vosso corpo, com o que haveis de vestir. Afinal, a vida não vale mais que o alimento e o corpo mais que a roupa? Olhai os pássaros do céu: eles não semeiam, não colhem nem ajuntam em armazéns.
No entanto o vosso Pai que estás nos céus os alimenta. Vós não valeis mais do que os pássaros? Quem de vós pode prolongar a duração da própria vida só pelo fato de se preocupar com isso?  E por que ficais preocupados com a roupa? Olhai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam. Porém, eu vos digo, nem o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu com um deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará Ele muito mais por vós, gente de pouca fé? Portanto, não vos preocupeis, dizendo: o que vamos comer? O que vamos beber? Como nos vestir? Os pagãos é que procuram essas coisas, Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso. Pelo contrário, buscai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão dadas em acréscimo. Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá suas preocupações! Para cada dia bastam seus próprios problemas.”
Mas o fato que quero partilhar com você, amado de Deus, aconteceu em uma missa de um mês de falecimento da sogra da minha irmã.
A missa aconteceu em um domingo em outra Paróquia, na Paróquia São José, que fica no centro da cidade.
A missa iniciou-se as 10:00hrs, e estava praticamente cheia, por ser domingo.
Procuramos um banco para sentar, mas filhos sentaram-se bem atrás, pois o banco estava cheio.
Depois que já tinha começado a missa entrou uma mendiga mal cheirosa e sentou-se bem ao meu lado.
O cheiro era insuportável e logo o meu filho mais velho mudou de lugar.
Meu marido olhou para mim, como que perguntando se eu queria mudar, mas eu fiz sinal que não.
E, confesso, estava difícil demais.
No abraço da paz, o meu filho caçula deu a mão para mulher e eu e meu marido o imitamos.
Meu filho mais velho, de longe se divertia com toda a nossa dificuldade.
No momento da comunhão, levantamos, mas a mulher permaneceu sentada, não foi receber a Eucaristia.
Quando retornei e ajoelhei-me para fazer adoração, ouvi em meu coração à voz do Nosso Senhor que assim falou:
Minha filha se pudesse sentir o cheio das almas aqui presentes, certamente a desta mulher seria a mais cheirosa.
Se pudesse sentir o perfume da alma desta mulher, jamais reclamaria de seu odor humano.
Tantas mulheres e homens aqui tão perfumados, mas suas almas são mal cheirosas, muito mais insuportável para eu senti-las do que para você agora sentir o desta mulher. O que seus olhos vêem nem sempre é a realidade que Eu vejo. Cuidado com o julgamento, minha filha.
Veja esta pobre mulher, mesmo na sua mendicância, não deixa de vir um só dia a minha casa, falar comigo. A aparente desvantagem desta mulher, na verdade, se torna uma vantagem, pois diante da sua miséria ela só tem a Mim.
Quantos filhos meus estão presos em seus palácios externos, tão perfumados e ricos e não se atrevem a me buscar, outros até vêm aqui, mas no seu palácio interior estão mais que presos, são senhores de si, não tem lugar para mim em seus corações.
Quero ser o Senhor de seus palácios, mas eles não querem, sua própria vontade é o seu senhor. A sua aparente vantagem , na verdade, é uma desvantagem vez que cheios deste mundo não sentem necessidade da minha presença em suas vidas, são miseráveis, minha filha, estão a caminho da própria perdição.”
Permaneci em silêncio e de joelhos, degustando a voz do meu Senhor que ressoava em todo o meu ser e oferecendo o meu coração para Jesus, e adorei este Deus que tão humildemente e ardentemente quer estar conosco sempre. E ofereci-o mil vezes em desagravo por aqueles que não O amam, não O adoram, não O crêem, não O esperam.
Quando percebi a mulher levantou-se e foi embora.
Então agradeci muito a Jesus pela oportunidade de aprender com aquela pobre mulher mendiga realmente pobre neste mundo, mas tão rica para Deus e quanto aprendi com ela.
E realmente, amado de Deus, não se pode servir a dois Senhores ou se serve a Deus ou ao dinheiro.
E você, quem é o Senhor de sua vida?
Será que tem cuidado de sua alma com o mesmo cuidado com que cuida do seu corpo, da sua casa, dos seus bens materiais?
Será que o brilho de todo o exterior de sua vida é o tão luminoso como o brilho de sua alma?
Pense nisto!
PAZ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário